quinta-feira, 25 de novembro de 2010


Às vezes as pessoas param de viver seus momentos por medo de viver, sofrer etc. Mas poucas delas sabem que é vivendo que se aprende, é chorando que cresce, mentalmente. Pra que se preocupar com os problemas? Apenas os resolva no primeiro ato. Não se preocupe com o que acontecerá. Se for para acontecer, vai acontecer de qualquer jeito. A vida é como uma peça de teatro, só que você não aprende a viver para se dar bem e ganhar aplausos no final. Pelo contrario, vivendo é que você aprende, aprende mais que o esperado. Na vida temos altos e baixos, você chora, você sorri. Você ganha e você perde. Sempre vai ter o oposto. E nisso as pessoas se preocupam demais com o que pode acontecer. Mas é como eu digo, quem vive no passado não vive realmente, guarde suas lembranças, e não tente voltar e ficar apenas com isso na mente. Não se preocupe com o futuro, o destino é você quem faz, faça o que seu coração mandar e não siga as influencias. Assim você terá o destino que tanto merece. O destino que você sempre quis, ou não. Na vida você aprende, mas não o bastante. Você não aprende a viver, mas vive. Então não se preocupe em como viver bem, viva de acordo com seu coração, viva como se não houvesse o amanhã e aproveite. Não desperdice seu tempo com bobagens. Aliás, você não sabe o que pode acontecer amanhã mesmo. Você não aprende para viver, você vive para aprender, mas não aprende o bastante. Quem se importa? Você está vivendo mesmo.
Não venha me dizer como devo me sentir, não venha me dizer o que eu devo fazer. Sei como me sinto, sei o que eu vou fazer, não preciso de você para isso. Sentimento? Triste. Ação? Nada. Não vou fazer definitivamente nada quanto a isso. Tentar ser feliz? Não, a vida vai me trazer a felicidade que mereço. Não, eu não vou correr atrás, não mais. Sim, eu cansei, pra que dizer isso ou aquilo, você vai escutar? Não, você não vai, sei que não. No que vai mudar? Em nada. Negatividade? Que isso, fui mais positiva do que nunca, ainda sou, só não vou criar esperanças. Não, eu não vou dizer como me sinto, isso já não é o bastante para você? Pretende fazer mais alguma coisa? Não basta o que está me fazendo passar? Me fazer chorar todas as noites não está de bom tamanho? Tem certeza que deseja continuar? Ok, deixe eu me matar antes.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Escolha

apliberdade:  Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor… Lembre-se. Se escolher o mundo ficará sem o amor, mas se escolher o amor com ele você conquistará o mundo.(Albert Einstein)

Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor… Lembre-se. Se escolher o mundo ficará sem o amor, mas se escolher o amor com ele você conquistará o mundo.
(Albert Einstein)

as pessoas não se encontram por acaso.

Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso.

domingo, 24 de outubro de 2010

Seguir em frente, sabe?

Estou quebrada em mil pedaços, destruída vagarosamente, destruída aos poucos e tão rápido. Não posso me conter. Estou meio dispersa dos fatos, calada aos atos, quero por um tempo nao pensar em voce, quero por um tempo crescer.
Incrivel como as coisas nunca ocorrem de acordo como eu quero. Sempre falta algo, sempre faltará algo.. Mas eu tenho duas opções: Ou aceito, ou vou em busca de alguma coisa nao tao certa. Muitos desistem, poucos ja conseguiram, mas todos tentam.

Tudo o que eu não entendo

Hoje está frio, e foi o que bastou para eu me entupir de roupas. E eu me pergunto: Por quê? Sendo que não precisava disso tudo. Mas isto eu sei responder: É simplesmente a falta. Eu não sou uma pessoa acomodada. E se me acomodo, eu canso. Sou inquieta. E por que eu sou assim? Aí está: Eu não entendo.
E quando tudo está às mil maravilhas, e de repente, vem um infeliz e te faz sentir uma massa ambulante? Algumas pessoas têm o dom de deixar outras tristes e fazer tempestade em copo d'água. E faz isso quem quer se sentir superior, por ser de sua natureza a inferioridade. Ou seja, ela só será feliz se ver outra pessoa triste. Ilusão lamentável. E por que isso? Eu não entendo.
Às vezes estou eu indo para a escola, voltando, ou talvez dando uma volta por aí. E, nessa hora, eu não quero olhar para ninguém. Eu quero ficar na minha e só. E por que acham isso estranho? Afinal, se eu sou assim, logo eu sou estranha? Devo ser. Ou então seriam "eles" os ignorantes por não me aceitarem? Algumas pessoas não se importam e aceitam. Já as más línguas... Definitivamente, não entendo.
Mas não é só isso que é um mistério para mim. São diversas coisas, e se não houvessem-as, não teria graça. Pois é tão bom ser exagerada. Tão gostoso me sentir estranha. Inexplicável.
Girl: se você me ama, grita pro mundo inteiro.
Boy (sussurra): Eu te amo.
Girl: Porque sussurrou?
Boy: Porque você é todo o meu mundo.

Eu só quero viver em paz e usufruir do que Deus nos deixou no mundo, não preciso de riquezas materiais para ser feliz. Apenas quero sentir o que Deus nos fala em nossos ouvidos em um simples soprar do vento. (Bob Marley)

Eu só quero viver em paz e usufruir do que Deus nos deixou no mundo, não preciso de riquezas materiais para ser feliz. Apenas quero sentir o que Deus nos fala em nossos ouvidos em um simples soprar do vento. (Bob Marley)

Se a vida é uma festa, deve ser uma suruba porque só vejo gente se fudendo.

Garotos

mipecado:  Garotos fofos te deixam louca, garotos gostosos te fazem babar, garotos legais te fazem sonhar acordada, garotos maduros te deixam gagá, mas só garotos engraçados te fazem se apaixonar sem você se quer saber disso.

Garotos fofos te deixam louca, garotos gostosos te fazem babar, garotos legais te fazem sonhar acordada, garotos maduros te deixam gagá, mas só garotos engraçados te fazem se apaixonar sem você se quer saber disso.

I Hate You

                               I Hate YouOdeio ficar esperando horas pra te ver, esperando ansiosamente por um olhar, por uma palavra. Eu odeio te ver e te desejar tanto, eu odeio não ser forte o bastante pra não me importar com você, odeio ser tão efusiva ao se tratar de você. Parece que nunca é o bastante, parece que nunca vai ser suficiente. I love you.

Odeio ficar esperando horas pra te ver, esperando ansiosamente por um olhar, por uma palavra. Eu odeio te ver e te desejar tanto, eu odeio não ser forte o bastante pra não me importar com você, odeio ser tão efusiva ao se tratar de você. Parece que nunca é o bastante, parece que nunca vai ser suficiente. I love you.



A verdade..

O eu te amo virou uma coisa tão banal, que um vá se fuder chega a ser mais sincero.

Saudade da infância.

jihalmeida:   Eu tenho saudade, saudade de quando acordava ia lavar meu rosto e pegava meu cobertor sentava para assistir tv globinho, com meu desenho favorito ’ meu bob esponja’,  saudade de nunca perder um capítulo de RBD, juntar revistas, fotos, saudade dos únicos coloridos da vez, os teletubbies, de brincar de pique esconde, de correr com meus amigos, saudade de me ferir.. um ferimento de verdade , nao essa desilusões que machuca, saudade de quando não ligava para hora de estudar, só queria me divertir, saudade de um tempo que eu sei que não vai voltar. lembro-me bem, quando ainda criança pensava no futuro. Como tanto desejava crescer. Lembro da minha frustração ao ver pessoas mais velhas saindo e pensava ”eu quero fazer isso logo”.  As vezes penso naquela época e de como eram mais simples as coisas. Ser criança é tão aconchegante. Você tem seus pais ou responsáveis sempre ali, cuidando de você. Não precisamos saber em quem confiar, alguém sempre está dizendo o que é certo e errado. Apenas vivemos. Eu queria nem que for por 2 segundos voltar naquele tempo. É tão bom. Sinto-me apenas privilegiada. Sei que não voltará, nem por 2 segundos.. pelo menos as lembranças estão aqui. s2     (via ineed-you)

Eu tenho saudade, saudade de quando acordava ia lavar meu rosto e pegava meu cobertor sentava para assistir tv globinho, com meu desenho favorito ’ meu bob esponja’, saudade de nunca perder um capítulo de RBD, juntar revistas, fotos, saudade dos únicos coloridos da vez, os teletubbies, de brincar de pique esconde, de correr com meus amigos, saudade de me ferir.. um ferimento de verdade , nao essa desilusões que machuca, saudade de quando não ligava para hora de estudar, só queria me divertir, saudade de um tempo que eu sei que não vai voltar. lembro-me bem, quando ainda criança pensava no futuro. Como tanto desejava crescer. Lembro da minha frustração ao ver pessoas mais velhas saindo e pensava ”eu quero fazer isso logo”. As vezes penso naquela época e de como eram mais simples as coisas. Ser criança é tão aconchegante. Você tem seus pais ou responsáveis sempre ali, cuidando de você. Não precisamos saber em quem confiar, alguém sempre está dizendo o que é certo e errado. Apenas vivemos. Eu queria nem que for por 2 segundos voltar naquele tempo. É tão bom. Sinto-me apenas privilegiada. Sei que não voltará, nem por 2 segundos.. pelo menos as lembranças estão aqui. s2

semnome, k

Ela: Eu tenho medo.
Ele: De quem?
Ela: De você.
Ele: O que eu fiz?
Ela: Me fez te amar.
Ele: Eu não sabia que isso era ruim.
Ela: E não é. É só medo de acabar. De você se enjoar.
Ele: Isso está totalmente fora de cogitação.
Ela: Eu tenho medo.
Ele: Eu não quero te causar medo.
Ela: Você promete?
Ele: Qualquer coisa.
Ela: Que isso realmente vai durar…
Ele: Você precisa escolher uma data.
Ela: Para?
Ele: Para a gente se casar.

Diário de um Cão

iamtoxic:  Diário de um Cão. 1ª semana: Hoje completei uma semana de vida. Que alegria ter chegado a este mundo! 1 mês: Minha mamãe cuida muito bem de mim. É uma mãe exemplar! 2 meses: Hoje me separaram de minha mamãe. Ela estava muito inquieta e, com seu olhar, disse-me adeus. Espero que a minha nova “família humana ” cuide tão bem de mim como ela o fez. 4 meses: Cresci rápido; tudo me chama a atenção. Há várias crianças na casa e para mim são como “irmãozinhos”. Somos muito brincalhões, eles me puxam o rabo e eu os mordo de brincadeira. 5 meses: Hoje me deram uma bronca. Minha dona se incomodou porque fiz “pipi” dentro de casa. Mas nunca me haviam ensinado onde deveria fazê-lo. Além do que, durmo no hall de entrada. Não deu para agüentar. 8 meses: Sou um cão feliz! Tenho o calor de um lar; sinto-me tão seguro, tão protegido… Acho que a minha família humana me ama e me consente muitas coisas. O pátio é todinho para mim e, às vezes, me excedo, cavando na terra como meus antepassados, os lobos quando escondiam a comida. Nunca me educam. Deve ser correto tudo o que faço! 12 meses: Hoje completo um ano. Sou um cão adulto. Meus donos dizem que cresci mais do que eles esperavam. Que orgulho devem ter de mim! 13 meses: Hoje me acorrentaram e fico quase sem poder movimentar-me até onde tem um raio de sol ou quando quero alguma sombra. Dizem que vão me observar e que sou um ingrato. Não compreendo nada do que está acontecendo. 15 meses: Já nada é igual… Moro na varanda. Sinto-me muito só. Minha família já não me quer! Às vezes esquecem que tenho fome e sede. Quando chove, não tenho teto que me abrigue… 16 meses: Hoje me desceram da varanda. Estou certo de que minha família me perdoou. Eu fiquei tão contente que pulava com gosto. Meu rabo parecia um ventilador. Além disso, vão levar-me a passear em sua companhia! Nos direcionamos para a rodovia e, de repente, pararam o automóvel. Abriram a porta e eu desci feliz, pensando que passaríamos nosso dia no campo. Não compreendo porque fecharam a porta e se foram. “Ouçam, Esperem!” lati… se esqueceram de mim… Corri atrás do carro com todas as minhas forcas. Minha angústia crescia ao perceber que quase perdia o fôlego e eles não paravam. Haviam me esquecido. 17 meses: Procurei em vão achar o caminho de volta ao lar. Estou e sinto-me perdido! No meu caminho existem pessoas de bom coração que me olham com tristeza e me dão algum alimento. Eu lhes agradeço com o meu olhar, desde o fundo de minha alma. Eu gostaria que me adotassem: seria leal como ninguém! Mas somente dizem: “pobre cãozinho, deve ter se perdido.” 18 meses: Um dia destes, passei perto de uma escola e vi muitas crianças e jovens como meus “irmãozinhos”. Aproximei-me e um grupo deles, rindo, me jogou uma chuva de pedras “para ver quem tinha melhor pontaria”. Uma dessas pedras feriu-me o olho e desde então, não enxergo com ele. 19 meses: Parece mentira quando estava mais bonito, tinham compaixão de mim. Já estou muito fraco; meu aspecto mudou. Perdi o meu olho e as pessoas me mostram a vassoura quando pretendo deitar-me numa pequena sombra. 20 meses: Quase não posso mover-me! Hoje, ao tentar atravessar a rua por onde passam os carros, um me jogou! Eu estava no lugar seguro chamado “calçada”, mas nunca esquecerei o olhar de satisfação do condutor, que até se vangloriou por acertar-me. Quisera que tivesse matado! Mas só me deslocou as cadeiras! A dor é terrível! Minhas patas traseiras não me obedecem e com dificuldade arrastei-me até a relva, na beira do caminho…  Faz dez dias que estou embaixo do sol, da chuva, do frio, sem comer. Já não posso mexer-me! A dor é insuportável! Sinto-me muito mal; fiquei num lugar úmido e parece que até o meu pelo esta caindo…Algumas pessoas passam e nem me vêem; outras dizem: “não chegue perto”. Já estou quase inconsciente; mas alguma força estranha me faz abrir os olhos. A doçura de sua voz me fez reagir. “Pobre cãozinho, olha como te deixaram”, dizia… junto com ela estava um senhor de avental branco. Começou a tocar-me e disse: “Sinto muito senhora, mas este cão já não tem remédio”. É melhor que pare de sofrer”. A gentil dama, com as lágrimas rolando pelo rosto, concordou. Como pude, mexi o rabo e olhei-a, agradecendo-lhe que me ajudasse a descansar. Somente senti a picada da injeção e dormi para sempre, pensando em porque tive que nascer se ninguém me queria… Esse texto é muito lindo, leiam. :’(

1ª semana: Hoje completei uma semana de vida. Que alegria ter chegado a este mundo!

1 mês: Minha mamãe cuida muito bem de mim. É uma mãe exemplar!

2 meses: Hoje me separaram de minha mamãe. Ela estava muito inquieta e, com seu olhar, disse-me adeus. Espero que a minha nova “família humana ” cuide tão bem de mim como ela o fez.

4 meses: Cresci rápido; tudo me chama a atenção. Há várias crianças na casa e para mim são como “irmãozinhos”. Somos muito brincalhões, eles me puxam o rabo e eu os mordo de brincadeira.

5 meses: Hoje me deram uma bronca. Minha dona se incomodou porque fiz “pipi” dentro de casa. Mas nunca me haviam ensinado onde deveria fazê-lo. Além do que, durmo no hall de entrada. Não deu para agüentar.

8 meses: Sou um cão feliz! Tenho o calor de um lar; sinto-me tão seguro, tão protegido… Acho que a minha família humana me ama e me consente muitas coisas. O pátio é todinho para mim e, às vezes, me excedo, cavando na terra como meus antepassados, os lobos quando escondiam a comida. Nunca me educam. Deve ser correto tudo o que faço!

12 meses: Hoje completo um ano. Sou um cão adulto. Meus donos dizem que cresci mais do que eles esperavam. Que orgulho devem ter de mim!

13 meses: Hoje me acorrentaram e fico quase sem poder movimentar-me até onde tem um raio de sol ou quando quero alguma sombra. Dizem que vão me observar e que sou um ingrato. Não compreendo nada do que está acontecendo.

15 meses: Já nada é igual… Moro na varanda. Sinto-me muito só. Minha família já não me quer! Às vezes esquecem que tenho fome e sede. Quando chove, não tenho teto que me abrigue…

16 meses: Hoje me desceram da varanda. Estou certo de que minha família me perdoou. Eu fiquei tão contente que pulava com gosto. Meu rabo parecia um ventilador. Além disso, vão levar-me a passear em sua companhia! Nos direcionamos para a rodovia e, de repente, pararam o automóvel. Abriram a porta e eu desci feliz, pensando que passaríamos nosso dia no campo. Não compreendo porque fecharam a porta e se foram. “Ouçam, Esperem!” lati… se esqueceram de mim… Corri atrás do carro com todas as minhas forcas. Minha angústia crescia ao perceber que quase perdia o fôlego e eles não paravam. Haviam me esquecido.

17 meses: Procurei em vão achar o caminho de volta ao lar. Estou e sinto-me perdido! No meu caminho existem pessoas de bom coração que me olham com tristeza e me dão algum alimento. Eu lhes agradeço com o meu olhar, desde o fundo de minha alma. Eu gostaria que me adotassem: seria leal como ninguém! Mas somente dizem: “pobre cãozinho, deve ter se perdido.”

18 meses: Um dia destes, passei perto de uma escola e vi muitas crianças e jovens como meus “irmãozinhos”. Aproximei-me e um grupo deles, rindo, me jogou uma chuva de pedras “para ver quem tinha melhor pontaria”. Uma dessas pedras feriu-me o olho e desde então, não enxergo com ele.

19 meses: Parece mentira quando estava mais bonito, tinham compaixão de mim. Já estou muito fraco; meu aspecto mudou. Perdi o meu olho e as pessoas me mostram a vassoura quando pretendo deitar-me numa pequena sombra.

20 meses: Quase não posso mover-me! Hoje, ao tentar atravessar a rua por onde passam os carros, um me jogou! Eu estava no lugar seguro chamado “calçada”, mas nunca esquecerei o olhar de satisfação do condutor, que até se vangloriou por acertar-me. Quisera que tivesse matado! Mas só me deslocou as cadeiras! A dor é terrível! Minhas patas traseiras não me obedecem e com dificuldade arrastei-me até a relva, na beira do caminho…

Faz dez dias que estou embaixo do sol, da chuva, do frio, sem comer. Já não posso mexer-me! A dor é insuportável! Sinto-me muito mal; fiquei num lugar úmido e parece que até o meu pelo esta caindo…Algumas pessoas passam e nem me vêem; outras dizem: “não chegue perto”. Já estou quase inconsciente; mas alguma força estranha me faz abrir os olhos. A doçura de sua voz me fez reagir. “Pobre cãozinho, olha como te deixaram”, dizia… junto com ela estava um senhor de avental branco. Começou a tocar-me e disse: “Sinto muito senhora, mas este cão já não tem remédio”. É melhor que pare de sofrer”.

A gentil dama, com as lágrimas rolando pelo rosto, concordou. Como pude, mexi o rabo e olhei-a, agradecendo-lhe que me ajudasse a descansar. Somente senti a picada da injeção e dormi para sempre, pensando em porque tive que nascer se ninguém me queria…

Esse texto é muito lindo, leiam. :’(

sábado, 23 de outubro de 2010

Outubro

E acabou o amor em lágrimas quentes e corrosivas, fluindo de minha alma toda a dor e a saudade do que passou e do que nunca veio. Acabou em meus antros a esperança que faz do homem vivo, e mais ao fundo, acabou a força de vontade que te desperta todo o dia. Rompe retumbante, agora, o que nunca foi meu, o ódio, e se espalha por minhas peles e roupas: transforma-me em algo que possa resistir a guerra da vida, à todas as dores e ao amor, também. Faz barulho, suga e estimula, e vai mudando o que sou e o que pretendo ser. Infiltra em mim futilidades e desesperos sufocados da sociedade capitalista, pois assim, perco meu tempo com outras coisas, ao invés de viver aquilo que me machuca. E vou esgueirando-me por entre os espinhos, já que agora, tudo virou tristeza e raiva, também. E vai, vai, vai… Longe de casa, elefantes são derrubados por tiros tímidos, e a caçada faz dos grandes: vítimas. Minha pele não era tão forte. E agora, outubro passa, e eu vou paralisando as mudanças e as vontades, estou à deriva. Acabou o amor, e eu só espero que outubro acabe, também.

*--*

Só você enxerga ele bonito, e perfeito, mas você não se importa, nunca se importou. Ele se encaixa perfeitamente em você, e isso sempre foi suficiente pra vocês.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Aproveite ao máximo!


A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, ria, dance, chore e viva intensamente cada momento de sua vida antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.

Seja forte



Chorar nunca resolve, mas o que não mata me fortalece. Para cada escolha, existem uma consequência. Quem faz uma vez não faz necessariamente duas, mas quem faz três, com certeza faz quatro, cinco, seis... Perdoar não é a mesma coisa que esquecer. Quem te merece não te faz chorar, quem ama cuida e o que está no passado tem seus motivos para não estar no presente. Nem sempre é preciso perder para aprender a dar valor. Aos poucos você percebe quem vale a pena e quem nunca deveria ter entrado na sua vida. Não tem como esconder a verdade, nem tem como enterrar o passado e o tempo sempre vai ser o melhor remédio.

Preciso suportar

Eu só sou mais uma iludida em um mundo de mentiras. Eu não sou tão forte assim como as pessoas pensam. Eu acho que você não sabe o quanto a ferida que você causou no meu coração dói pois você não precisa ver as cicatrizes, não é?. Se você soubesse o tamanho da dor que você me fez sentir, nunca faria uma coisa dessas de novo. Mas não! Quantas vezes você fez isso, hein? Eu já perdi as contas. Mas se isso é apenas um jogo, eu não consigui caminhar até o fim porque não acho que duraria tanto assim. E então, se você se importa comigo, precisa parar de agir desta maneira. Mesmo depois do fim, ainda dói. Eu terei que dizer adeus ao que mais amo. Não quero ir, mas eu preciso. Já escondi feridas demais. Estou me libertando do maior mal que possuo. Não, espera aí... Você sabe, com a maior certeza do mundo, que eu nunca vou embora porque sou fraca, frágil. Sou apenas uma apaixonada. A única coisa que me resta fazer são ameaças que eu nunca irei comprir.

Sou apenas eu


Gosto de pensar assim: se a gente faz o que manda o coração, lá na frente, tudo se explica. Por isso, faço a minha sorte. Sou fiel ao que sinto. Aceito feliz quem eu sou. Não acho graça em quem não acha graça. Acho chato quem não se contradiz. Às vezes desejo mal. Sou humana, sou quase normal. Não ligo se gostarem de mim em partes. Mas desejo que eu me aceite por inteira. Não sou perfeita, não sou previsível. Sou uma louca. Admiro grandes qualidades, mas gosto mesmo dos pequenos defeitos. São eles que nos fazem grande. Que nos fazem fortes. Que nos fazem acordar. Acho bonito quem tem orgulho de ser gente, porque não é nada fácil. Eu sei. Por isso continuo princesa. Continuo guerreira. Continuo na lua. Continuo na luta. No meio do caos que anda o mundo, o que resta de bom é aceitar ser feliz.

O que faz você feliz?

Apenas ignoro.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Eu te amo

Eu te amo, te amarei durante toda minha vida, te amo nos seus gestos, te amo no seu sorriso, te amo no que você é, te amarei em tudo.. no ar que respiramos, no alvorecer da tarde, no crepúsculo, na morte.. te amo na chuva que cai, no sol que queima. Eu quero te amar. Te amar nas minhas horas de tristezas, pois sua lembrança só me traz alegrias; Te amar quando a alegria chegar, pois o amor é alegria e sou feliz enquanto te amo... Mesmo que o amor se torne extinto, faço questão de te amar; Mesmo que a luz do mundo acabe, quero te iluminar com o meu amor; E nada seria capaz de tirar todo esse amor que alimenta minha própria existência. Você move o meu ser por completo, eu te amo e isso nunca vai mudar.

Maroon 5

Você corre contra o tempo

Impossível? Talvez não. Porém, depende muito mais de você do que de mim. O meu possível eu já fiz, agora falta o seu. Tempo, tempo, tempo, seu melhor amigo. Mas não demore muito, pois eu sou humana, e humanos CANSAM. A frase 'de tempo ao tempo' não vai mais funcionar comigo e a esperança vai acabar. Vai chegar uma hora que eu não vou mais aguentar ficar esperando, e vou preferir sair andando. E é bom você chegar antes que isso aconteça...
O recado está dado, espero que você saiba dar valor.



Raiva

As vezes a raiva é tanta, que dá vontade de sair gritando noite a fora, descontar no primeiro que se ve, jogar tudo na parede. Ela te consome, faz a sua cabeça. Faz perder os sentidos e se descontrolar.
Mas se fica com aquela esperança de que algo funcione, porém tudo dá errado. Se tem vontade de gritar 'morra' a qualquer um que venha falar contigo, vontade de se trancar no quarto, vontade de chorar. Botar a culpa em alguém é sempre a primeira atitude que se toma. Parece que botando a culpa em outra pessoa, as coisas melhoram. Mas não adianta, porque o problema vai continuar lá, esperando, atormentando o seu dia. Nos momentos de raiva parece que tudo irrita, desde um simples 'oi' até uma musica. É algo passageiro, que ocorrem por motivos estúpidos, ou com razão. Algo que atinge a todos. A TODOS. E que pode acabar com uma situação alegre em questão de minutos.

Vai passar


Eu sei que essa dor vai passar. Passou da última vez. Mas agora está demorando mais que o normal, e eu já estou cansando disso. Ela está começando a doer mais que a última vez, está me fazendo perder mais tempo pensando nele do que a última vez, me fazendo imaginar mais finais do que a última vez; Ela aperta o meu peito toda vez que eu vejo o céu mudar de cor, toda vez que eu vejo a onda chegar na areia, toda vez que eu escuto a 'nossa' música. Tudo parece tão mais difícil sem você aqui, e com essa dor no seu lugar. Tudo é tão sem cor, tão obscuro. Com tantos outros caras por ai, eu estou sofrendo justamente por você. Parabéns.
Mas apesar de tudo eu sei que essa dor vai passar. Passou da última vez.

Distância

Brincadeiras, confidências, sonhos, distância, amizades, apelidos, amores, loucuras, medos, aventuras, conversas sem sentidos, ciúmes excessivos...
É tão engraçado como podemos nos apegar tão rápido a pessoas que nunca vimos, tocamos ou sentimos.

"A distância impede que eu os veja, mas não impede que eu os ame."

Sinto sua falta

Pergunto-me dia após dia o motivo de você ter partido, de ter nos deixado após três longos anos de amizade, eu confiava em você e confiei muito quando disse que nunca, jamais nos abandonaria novamente, pensei em vários motivos para você ter feito isso, mais nenhum me parece bom o bastante e por mais que eu queira ou tente não consigo ter raiva de você, muito menos te odiar. Se tenho raiva isso passa em menos de um minuto quando lembro-me de como pedia desculpas sempre que brigávamos. Algumas pessoas ainda dizem que estou sendo boba acreditando que você ira voltar, mas algo me diz que isso ainda não acabou, afinal se há amor isso basta certo? Eu te espero, só não sei por quanto tempo vou agüentar essa espera, sinto sua falta, meu melhor amigo

entrelaçados

"Foi tudo tão rápido que não tive tempo de respirar. De repente, estavámos ali, do jeito que jamais imaginei. Sua boca, suave, encostada na minha. A minha, úmida e gelada fazia-te tremer levemente. Nossos corpos completavam-se, como se nossas texturas encaixassem perfeitamente uma na outra.
Fazia frio. Céu estrelado, lua cheia, entrelaçados. Tua mão em minha cintura, a minha em teu pescoço. Pessoas não são perfeitas, perfeitos são os momentos inesquecíveis."

Sonhos e pesadelos

"Estou cansada de viver como se já fosse uma pessoa adulta e madura. Gostaria de voltar a ser criança ─ uma garotinha de seis anos que caiu da bicicleta.
Gostaria de fazer cara de choro e correr aos berros para a cozinha, onde minha mãe me ergueria do chão, me daria um forte abraço e beijaria o meu joelho esfolado. Eu pararia de chorar e tomaria leite com chocolate para a dor passar. Essa é uma das coisas que as pessoas não nos ensinam quando falam de crescer: como lidar com as dores que não passam com um beijo."

Dos 6 aos 15

"Estou cansada de viver como se já fosse uma pessoa adulta e madura. Gostaria de voltar a ser criança ─ uma garotinha de seis anos que caiu da bicicleta.
Gostaria de fazer cara de choro e correr aos berros para a cozinha, onde minha mãe me ergueria do chão, me daria um forte abraço e beijaria o meu joelho esfolado. Eu pararia de chorar e tomaria leite com chocolate para a dor passar. Essa é uma das coisas que as pessoas não nos ensinam quando falam de crescer: como lidar com as dores que não passam com um beijo."
Me sinto deslocada, desamada, ferida, culpada, me sinto de uma forma que não se expressa não se escreve, talvez seja um novo tipo de sentimento, um péssimo sentimento, daqueles que te destroem, te arruinam, quebra seu coração em pedaços, não é uma desilusão amorosa, estou mesmo é desiludida com a vida, com os sonhos, com as pessoas, enfim, foi a melhor palavra que encontrei, desilusão, mas mesmo assim não chega nem perto desse sentimento que arrasa a esperança de um dia ser feliz, não é bem infelicidade, é algo diferente, não é bem desilusão, é algo pior, é mesmo a morte da esperança, só isso e mais nada.

Créditos : Giovanna Lundgren

Era para sempre.

Espero, desespero, aguento, respiro fundo e olho o céu, talvez seja aqui que vá encontrar a força que tanto preciso. Mas nao aparece, acho que já nao está cá mais ninguem para ajudar. Onde estão entã0? onde foram todos aqueles que dizem que tudo está bem mesmo quando é o fim do mundo? Onde estão aqueles que trazem de volta o sorriso?


Mas será que sou eu que não os vejo? Mudaram assim tanto que já não os reconheço? Não, não é possivel. Fui eu quem mudou e deixei de ver aquilo que realmente importa. Se não é do céu que vem a ajuda , é melhor continuar a procurar.

Ando ando e ando, mas não há nada que traga de volta a força de viver, a esperança foi levada pelas lágrimas, e agora nao resta nada, apenas aquele vazio que nada consegue preencher.

É estranho viver assim. Não tem lógica: se o amor é o sentimento mais forte, é o que nos faz tão bem, e nos faz ter alguém lá para nós, porque é que me destruiu?
Se o amor é a razão de viver porque é que o meu desapareceu? Fui eu?

Eu tentei e voltei a tentar vezes sem conta, não resultou. Agora que tudo se foi , e que já não há vontade de lutar pela felicidade, simplesmente espero, eu espero aqui que um dia apareças bem em frente aos meus olhos e que finalmente saiba que és tu, que é de ti que eu estou a espera e que contigo venha de novo o sorriso, a felicidade e a vontade de te ter sempre ao meu lado .

Amores

Dizem que “o proibido é sempre o mais apetecido”!

Eu discordo...

Por exemplo amor proibido... não se escolhe, nem se deseja apaixonar por ninguém, apaixona-se e pronto! Mas porque é que existe amor proibido?? Se ele é proibido?? Quem é que o inventou? Quem o inventou devia de ser muito parvo, ou masoquista!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Beeshop - Mr. Confusion

É meio antiga, mas é fofa *-*

Lembro-me

Lembro-me

De repente eu paro e lembro do sorriso, no momento seguinte já lembro do toque na pele, durante o resto do dia eu lembro do calor dos lábios, do desejo escancarado num abraço apertado; A cada lembrança, uma saudade.
Tenho pra mim que o teu corpo perto do meu é ainda melhor que o desejo que sinto toda vez que vejo seus olhos. Fogo, paixão, desejo, amor, possessão, ser tua.
Créditos : HÉRIDA MOREIRA

Rodrigo Esteban Tavares

Estou em plena luta... Mas olhe para todos ao seu redor e veja o que temos feito de nós e a isso considerado vitória nossa de cada dia. Não temos amado, acima de todas as coisas. Não temos aceito o que não se entende porque não queremos passar por tolos. Temos amontoado coisas e seguranças por não termos um ao outro... Temos evitado cair de joelhos diante do primeiro de nós que por amor diga: tens medo... Não temos sido puros e ingênuos para não rirmos de nós mesmos e para que no fim do dia possamos dizer " pelo menos não fui tolo" e assim não ficarmos perplexos antes se apagar a luz... Mas eu escapei disso Lori, escapei com a ferocidade com que se escapa da peste e esperarei até você também estar mais pronta.

Rodrigo Esteban Tavares

Não precisa mais gostar de mim. Só não quero que me de motivo pra gostar de você. Talvez eu seja mesmo assim. Eu quero tudo que não tenho e fico sempre esperando o que eu não vou ter. Quem sabe eu inventei você do jeito que eu achei melhor, mas esqueci que era vida real, não tinha crédito final.

Rodrigo Esteban Tavares

Por tantas e tantas vezes eu tentei, seguir em frente, tentei não pensar em desistir, mas barreiras surgiram em minha frente e diminuiu minha força de vontade, mais não meu amor, não o meu inabalavel desejo de te ver outra vez,e lhe tocar novamente. Mesmo não tendo forças e enxergando a verdade que me separa do meu verdadeiro amor, eu continuo a lutar mesmo sem armas, mesmo sem munição, mesmo sem um exercito a minha retaguarda, luto e não desisto, pois um dia eu hei de ter meu amor, mesmo que isso leve uma vida inteira e outra e outra e outra.

Rodrigo Esteban Tavares :: Biografia

Rodrigo Esteban Tavares

Atualmente é baixista da Fresno desde 29 de Outubro de 2006, para qual ele produziu os dois primeiros cds, e compositor, guitarrista e vocalista da banda Abril. Alem de manter um projeto solo com o nome Esteban. Desde criança ele já pensava em ser músico. Como ele mesmo disse: “Até os 10 anos eu queria ser Renato Borghetti. Dos 11 aos 18 anos eu queria ser o Duca Leindecker. Dos 18 aos 23 quis ser o Humberto Gessinger”.

Cazuza

Estou escrevendo numa tarde cinzenta, fria. Trabalho pra espantar a solidão e meus pensamentos. Perdi muito tempo com este segredo. Hoje eu assumi publicamente a doença. Dizem que gente grande faz assim. Talvez eu esteja ficando grande. Mas ainda tenho muitos medos: medo de voar, de entrar no palco, de amar, de morrer... de ser feliz. Medo de fazer análise e perder a inspiração. Ganho dinheiro cantando as minhas desgraças. Comprar uma fazenda e fazer filhos, talvez fosse uma maneira de ficar pra sempre na Terra. Porque discos arranham e quebram… as pessoas, esquecem.
Amor,
Cazuza.

Cazuza :: Biografia

 Cazuza

'
Agenor de Miranda Araújo Neto, mais conhecido como Cazuza (Rio de Janeiro, 4 de abril de 1958 – Rio de Janeiro, 7 de julho de 1990) foi um cantor e compositor brasileiro, que ganhou fama como poeta da sua geração enquanto vocalista e principal letrista da banda Barão Vermelho. Sua parceria com Roberto Frejat foi criticamente aclamada. Dentre as composições famosas junto ao Barão Vermelho estão "Todo Amor Que Houver Nessa Vida", "Pro Dia Nascer Feliz", "Maior Abandonado", "Bete Balanço" e "Bilhetinho Azul".